Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Março 2008

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

 


"O país dos decretos" no Centro Cultural de Celorico da Beira

Sábado, 01.03.08

O Centro Cultural de Celorico da Beira recebe este sábado, o Teatro Olimpo, com a peça “O país dos decretos”.

Esta é uma alegoria satírica sobre a “doença do poder” que se refecte através da cadeira imponente, a faixa colorida que adorna o peito do chefe, uma gaiola cheia de livros, os uniformes e a fila de estátuas, símbolos e adornos que são testemunhas de antigos habitantes de um país imaginário, onde decorre a trama e onde, como se admite que aconteça na sociedade real, onde todos os homens são iguais em direitos mas onde uns são mais iguais que outros.
Assim, num mundo onde uns mandam e outros obedecem e todos querem mandar, a roda do poder tritura os fracos, mas quem a move promete sempre uma sociedade mais justa, surge assim no palco uma critica social muito abrangente mas também particular.

O Teatro Olimpo, de Ansião, conta com mais de trinta anos em palco e com cerca de 20 actores nas fileiras da representação, regressa ao distrito da Guarda, onde já no ano passado esteve a apresentar esta mesma peça em palcos de outros concelhos, como Pinhel.

Do repertório deste grupo teatral destacam-se “A Casa de Bernarda Alba”, de Garcia Lorca, “Deus lhe Pague”, de Joracy Camargo, “O Doido e a Morte”, de Raul Brandão, e “Mentiras que os Homens Contam”, de L.Veríssimo, para além de textos originais, como é o caso de “O País dos Decretos”, que apresenta este sábado, às 21 horas, no Centro Cultura de Celorico da Beira, e que é da autoria de Casimiro Duarte Simões.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes