Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Janeiro 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

 


Ourives de Celorico da Beira foi assaltado no regresso da Feira de Trancoso

Domingo, 27.01.08

Um ourives foi assaltado à mão armada no cruzamento de Minhocal, Celorico da Beira, e ferido com gravidade. António Nunes, 43 anos, regressava de carro do Mercado de Trancoso quando foi travado por duas viaturas, onde seguiam os ladrões, que fugiram com as malas da vítima cheias de ouro. Os carros foram depois abandonados e queimados.
O roubo aconteceu pelo meio-dia da passada sexta-feira e o ourives foi ferido a tiro de caçadeira na cara e num ombro pelos assaltantes que o surpreenderam à chegada a Celorico da Beira-Gare, na Estrada Nacional n.º 102 (EN102), onde a vítima reside e tem um estabelecimento comercial.
O vendedor foi abandonado na berma de uma estrada e socorrido minutos depois pelos Bombeiros de Celorico da Beira e por uma viatura do INEM – alertados por pessoas que também regressavam do Mercado de Trancoso.
A PJ da Guarda (que recebeu a ocorrência primeiro comunicada à GNR de Celorico da Beira) foi alertada, durante a tarde, para a existência de duas viaturas a arder – numa zona de mato, em Guimarães de Tavares, Mangualde. Foram ambas utilizadas no assalto. Uma tinha a matricula falsa e fora roubada.
Os carros, de alta cilindrada – um Audi A4 e um Saab 93 –, destruídos pelas chamas, foram identificados pelo ourives num primeiro momento, quando ainda conseguiu falar com as autoridades. Nesta altura o seu estado de saúde não permite à PJ obter mais dados sobre as viaturas e os assaltantes.
O ourives, que foi transportado para o Hospital da Guarda, teve de ser transferido para os Hospitais da Universidade de Coimbra devido ao estado muito grave em que se encontrava.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





Comentários recentes





subscrever feeds