Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Janeiro 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

 


Sabugal: Autarca de Bendada fere habitante a tiro

Sábado, 26.01.08

O presidente da Junta de Freguesia de Bendada, no Sabugal, foi ontem constituído arguido – e libertado – após ter atingido a tiro um habitante devido a zangas antigas, ao que se presume relacionadas com o padre, que é motivo de divisão da população há uma década. Adérito Pinto disse à saída do Tribunal que foi abordado quinta-feira num café pela vítima, conhecida por Nélson, de 35 anos, residente na freguesia, que o provocou e agrediu.

“Despejou-me um saco de açúcar em cima e deitou-me com bagaço à cara, e um café a escaldar. Isso é uma provocação!”, contou o autarca.
O presidente da junta saiu do café, para “ir cumprir funções”, abrindo a sede da autarquia para atendimento ao público, às 20h00, mas foi “seguido e agredido” pela vítima. “Antes de puxar pela arma, levei pontapés e murros. Depois disse-lhe: ‘Vai-te embora senão eu dou-te um tiro’”, explicou Adérito Pinto, de 55 anos.
Como Nélson continuava as agressões, o autarca efectuou um disparo na sua direcção com uma pistola de calibre 6.35 milímetros. “Não saquei simplesmente da arma. Mostrei-lha... Não foi chegar e matar. Primeiro ainda dei um tiro para o ar. Era para ele me deixar em paz, não quis, paciência, o mal foi dele!”, diz o agressor. Adérito Pinto, que está sujeito a Termo de Identidade e Residência, acusado do crime de homicídio na forma tentada, explicou que “estas situações acontecem quando já estamos desesperados”.
A vítima sofreu “uma perfuração no cólon”, disse ontem uma fonte do Hospital da Guarda, adiantando que a vítima foi sujeita a uma intervenção cirúrgica e “encontra-se estável”, tendo já recebido visitas.
O homem atingido a tiro já está referenciado pelas autoridades por ter antecedentes criminais e é acusado pelo presidente da Junta de Bendada de provocar desacatos e distúrbios na aldeia.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes