Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Junho 2008

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

 


Empresários burlados no distrito da Guarda

Quinta-feira, 12.06.08

Dezenas de empresários da Guarda estão a ser contactados para pagar um serviço publicitário que não subscreveram, numa autêntica burla financeira que pode envolver milhares de euros.

Foram já vários os comerciantes locais que nos últimos dias entraram em contacto com a Associação Comercial da Guarda, dando conta da dita “burla”, encontrando-se numa situação que consideram “enganadora e fraudulenta”.

Os empresários estão a receber cartas, expedidas de Coimbra, mas de uma empresa espanhola “Guia Telefax Anuario Professional”, com sede na Corunha, que procura cobrar um serviço de publicidade na internet, subscrito por três edições, custando cada uma 787 euros, o que perfaz um pagamento final superior a 2300 euros.

Paulo Manuel, presidente da ACG diz que esta é uma situação “anormal de um procedimento, a todos os títulos, condenável”, onde os empresários se viram envolvidos ao responderem ao que consideravam um pedido de informações que se veio a revelar um contrato de prestação de serviços, sendo que o próprio presidente da ACG foi também notificado, numa empresa que dirige.

Neste momento, a empresa espanhola dirige-se aos empresários, ameaçando-os ““mandam cartas com aviso de recepção e ameaçam com advogados se não pagarem” mas estes recusam-se.

Esta atitude por parte dos visados é apoiada pela Associação, que recomenda o não pagamento do serviço “a não ser que o queiram efectivamente subscrever”.

Para acautelar dúvidas, o Gabinete Jurídico da ACG, que recebeu várias queixas formais de associados por tentativa de burla, já fez chegar também o assunto ao Ministério Público, pedindo para investigar todo este processo que está a preocupar muitos comerciantes.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes





subscrever feeds